Tem que pedir nota fiscal sempre? Mitos e verdades sobre CPF na nota

Em dezembro, o Nota Paraná liberou R$ 20,9 milhões em créditos para os paranaenses. O valor é referente às compras realizadas no mês de setembro. Quem pediu CPF na nota, já está com o recurso disponível na conta do programa. Foram mais de 65 milhões de notas fiscais cadastradas no programa naquele mês. Você ainda não está cadastrado? Então é hora de encerrar o ano participando do Nota Paraná.

A seguir, confira alguns mitos e verdades sobre o Nota Paraná. Não tem mistério: CPF na nota é dinheiro de volta!

1.Compras pequenas não geram crédito.

Mito. Todo estabelecimento comercial recolhe tributos periodicamente. O valor é proporcional às vendas do mês. O crédito que irá para a sua conta, portanto, depende do faturamento da loja. Por isso, mesmo uma compra de valor pequeno dá direito à devolução do imposto. Peça CPF na nota sempre!

2.Não preciso pedir CPF na nota ao abastecer o carro.

Mito. Ao adquirir o combustível, a empresa já paga os devidos impostos à refinaria. Mas o Nota Paraná foi criado para combater a sonegação fiscal e manter todos os estabelecimentos regulares, vendendo produtos de origem identificada. Pedir a nota é um ato de cidadania.

3.Posso pedir CPF na nota de prestação de serviços.

Verdade. O imposto pago pelos estabelecimentos é o ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – e, portanto, também vale para prestadores de serviços. Salões de beleza, reparos residenciais, consertos de veículos ou eletrodomésticos e atendimentos médicos particulares são passíveis de emissão de nota e geram créditos no Nota Paraná.

4.Se eu gastar pouco, tenho menos chances de ser sorteado no Nota Paraná.

Mito. A primeira compra do mês gera um bilhete eletrônico e, depois dela, cada R$ 200 também dão direito a um bilhete para participar dos sorteios mensais. O resultado é obtido pela extração da Loteria Federal, de forma aleatória, como em qualquer sorteio. Com apenas um bilhete, você pode ganhar prêmios que variam de R$ 10 a R$ 1 milhão.

5.Os créditos do Nota Paraná podem ser utilizados como eu quiser.

Verdade. Ao consultar seu saldo no site ou aplicativo do Nota Paraná, você tem a opção de transferir seus créditos para uma conta bancária em seu nome. Parte do dinheiro que você pagou como imposto volta para você. Há a opção de utilizar créditos do programa para pagar o IPVA, opção que fica disponível no mês de novembro de cada ano.

6.Posso doar minhas notas fiscais.

Verdade. Há mais de mil instituições cadastradas no Nota Paraná. Elas participam dos sorteios mensais, com parte dos recursos destinados exclusivamente a essas premiações. Mas você também pode doar sua nota fiscal pelo site ou aplicativo do Nota Paraná. Atenção: não é possível utilizar créditos para fazer a doação, somente a nota fiscal.

7.Posso passar os créditos para outra pessoa.

Mito. O Nota Paraná é baseado no documento de CPF, portanto, os créditos são pessoais e só podem ser transferidos para uma conta bancária em seu nome. Mesmo que você queira repassar para algum familiar, o sistema não permite. A dica é simples: diga para todo mundo que mora com você também pedir CPF na nota e se cadastrar no programa.

8.Os créditos do Nota Paraná expiram.

Verdade. Depois que o crédito entra na sua conta do programa, você tem até 12 meses para fazer o resgate. Não há problema em deixa o valor “acumulando” no sistema do programa, mas é importante que você resgate sempre o valor que vai vencer no mês.

Tem mais alguma dúvida sobre o Nota Paraná? Acesse o site e confira o regulamento, a legislação, as últimas notícias e o devolutômetro. Aproveite para fazer seu cadastro.


Publicado em: 18/12/2020
Fonte: G1