Reserva financeira: essencial para micro e pequenas empresas

  1. reserva financeira é a quantia de que sua empresa dispõe para cobrir as despesas e continuar a funcionar durante um período de fluxo de caixa negativo. Em geral, esses momentos de baixa são causados por imprevistos que estão fora do controle do negócio.

Um exemplo recente é a pandemia de Covid-19, que impactou negativamente empresas de quase todos os setores. Muitas delas, como bares e restaurantes, foram obrigadas a fechar as portas por alguns meses, o que reduziu drasticamente suas receitas.

Nesse sentido, uma reserva financeira permitiria que esses negócios cobrissem suas despesas básicas durante esse período de incertezas, até que as restrições de abertura fossem retiradas e eles voltassem a gerar receita.

Este rápido exemplo mostra a importância de ter reserva financeira. No entanto, para aqueles empreendedores que ainda têm dúvidas sobre o assunto, vamos mostrar em detalhes como montar uma e se preparar para momentos adversos.

Por que ter uma reserva financeira?

Nenhum negócio está imune a imprevistos.

Uma gestão de risco eficaz — aliada a projeções de fluxo de caixa — permite reduzir os riscos aos quais uma empresa está exposta no mercado ao mínimo possível, mas nunca eliminá-los por completo.

A reserva financeira serve justamente para esses momentos imprevisíveis, que podem ter como causa diversos fatores, como veremos em seguida.

Crises econômicas

Podem ser causadas por diversos fatores, todos externos à empresa. Também tendem a afetar negócios de vários setores em diferentes formas e níveis.

Por exemplo, indústrias altamente dependentes de matérias-primas importadas sofrem mais com a alta do dólar do que aquelas que compram seus insumos de mercados internos.

Independentemente da causa de uma crise, elas quase sempre são difíceis ou mesmo impossíveis de prever.

Perda de contratos

Uma empresa também pode perder contratos com clientes importantes ou uma parcela de participação no mercado para um concorrente.

Dependendo da receita afetada, isso pode gerar fluxos de caixa negativos e exigir mais investimentos em marketing.

Manutenções inesperadas

Problemas nas instalações ou nos equipamentos da empresa (algumas vezes gerados por desastres naturais) podem exigir que a produção pare até que os devidos consertos sejam realizados.

Saída de funcionários

Os acordos funcionários para desligamento podem causar um abalo no caixa da empresa, especialmente quando eles estavam no negócio há um longo tempo.

Além do acordo, é preciso considerar a perda de conhecimento e o período de adaptação, até que um novo profissional preencha o cargo e atinja o mesmo nível de produtividade do anterior.

A reserva financeira pode servir como alternativa aos empréstimos empresariais em momentos de crise.

  • indicado, portanto, que o seu negócio conte com uma reserva para evitar a contração de novas dívidas em uma época de incertezas.

Além disso, micro e pequenas empresas podem enfrentar dificuldades burocráticas na hora de conseguir um empréstimo, o que faz da reserva financeira uma opção para garantir a continuidade delas.

Como criar uma reserva financeira?

Criar uma reserva financeira é simples. No entanto, exige disciplina por parte do empreendedor. Listamos os passos básicos para ter uma, independentemente do setor ou porte da sua empresa.

Apure o custo mensal do negócio

O primeiro passo deve ser simples para uma empresa que já faz um controle apurado do fluxo de caixa. É preciso descobrir qual é o custo mensal para mantê-la.

Isso inclui somar despesas fixas (como aluguel, folha de pagamento, utilidades etc) e variáveis (como matéria-prima, impostos, manutenção etc).

Estipule o valor da reserva financeira

Com todos os custos somados, é hora de definir o valor que deverá ser guardado para a reserva financeira.

O ideal é que seja o suficiente para cobrir um período de acordo com a dinâmica da empresa. Pode ser, por exemplo, seis meses de despesas do negócio.

Supondo que você identificou que tem um custo mensal de R$ 5 mil, sua reserva financeira pode ser de R$ 30 mil, para seis meses.

O próximo passo seria procurar o gerente da conta de sua empresa e verificar a melhor forma de aplicar esses recursos para garantir o melhor retorno, segundo o momento e as pretensões.

Defina quanto vai para a reserva mensalmente

Tendo em mente o objetivo final, trace um plano para chegar até ele.

Por exemplo, se sua reserva deve conter R$ 30 mil e você quer concluí-la em um prazo de um ano, será preciso economizar R$ 2.500 todos os meses.

Esse valor deverá ser retirado do seu lucro líquido.

Portanto, é preciso considerar seu lucro médio mensal para definir o prazo final para a conclusão da reserva e o valor que será economizado todos os meses.

Você também pode definir esse valor como uma porcentagem do seu lucro líquido, caso ele oscile muito de mês a mês.

Procure seu gerente para saber como melhor aplicar o dinheiro

É interessante que você faça o dinheiro girar e aplique a quantia em um investimento que ofereça bons retornos, e níveis de segurança e risco apropriados ao seu perfil.

Para isso, é recomendável que procure o gerente da sua conta, que poderá orientar sobre as melhores aplicações de acordo com o cenário econômico do momento e as características do seu negócio.

Ao aplicar o valor da sua reserva, será possível atingir o objetivo final mais rápido e aumentá-la mesmo sem fazer novos depósitos, enquanto ela não precisar ser utilizada.

Como vimos, uma reserva financeira é essencial para manter a continuidade de um negócio, independentemente do momento.

No entanto, quando não houver reserva ou os valores não forem suficientes, o empreendedor pode buscar outras alternativas, como o empréstimo empresarial.

 

Publicado em: 29/10/2021
Fonte: NAC